A “Terceira Via” nunca foi a terceira via

Por Andrea Do Rocio Caldas

A “Terceira Via” nunca foi a terceira via – por Andrea Do Rocio Caldas

Compartilhe o conteúdo:

Compartilhe o conteúdo:

Imagem: reprodução da internet

Diante dos espectros do neofascismo e do autoritarismo – que, de verdade, jamais saíram da cena histórica brasileira – e de uma possível ameaça comunista – esta, um suposto espectro do futuro, de vez que nunca foi real na concretude nacional- uma tal de “terceira via” se anuncia como possibilidade de pacificação.

Ocorre que esta autodenominada Terceira Via, nada mais é do que a agenda do Mercado, mais especificamente, a agenda de um Mercado subserviente à ordem internacional que nos destina o papel de produtor de grãos e fornecedor de mão de obra barata, e eventualmente, pouso temporário para a especulação financeira.

Este Mercado sempre esteve presente na arena política, bem como, nos diversos governos. Sua presença e influência pode ter tido matizes mais ou menos claras mas, nunca exerceu o papel de coadjuvante.

É neste espírito que o Mercado joga com muitos dados – conforme se depreende da matéria publicada na FSP (link nos comentários), em que os chamados “especialistas” palpitam que Bolsonaro é ruim mas, o impeachment também não é a solução.

“A solução é aprovar a agenda de reformas econômicas!” Este é o mantra, este é a única preocupação do “Homer Cado”.

Com Bolsonaro ou sem Bolsonaro.

O “Mercado” não tem paixões, nem mitos, nem salvadores.
Tem agenda!
E vai atuar para que ela se cumpra, seja o governo que for….

Por isto, não basta eleger ou deseleger.
É preciso disputar programa.