Algumas palavras sobre Olavo de Carvalho

por Daniel Carvalho; Com poesia em vídeo

Reprodução – Charge de Benett, no site Plural.

O trabalho de Olavo não é fazer filosofia, mas sim usar um charlatanismo disfarçado de filosofia para propagar seu pensamento. Seus “problemas filosóficos” possuem mais lacunas que sustentações. Seus critérios para analisar algo são tão frágeis quanto o número de palavrões que encontramos em seus posts. Ainda assim, é um cara esperto e merece nossa atenção aqui.

Digo que Olavo é uma pessoa astuta porque compreende, muitas vezes, os fenômenos atuais de forma muito mais sagaz que boa parte da esquerda que temos, como por exemplo, aquela esquerda que acha revolucionário comprar na Magazine Luiza por acreditar que se trata de uma empresa que “está do nosso lado”. Esse caráter astuto de Olavo, que esse tipo de esquerda não tem e precisa urgentemente, trata-se da capacidade de entender qual o momento para entrar e sair, apoiar ou criticar. No final do enredo, ele sempre sai com a razão, sempre “acima do bem e do mal”.

Há alguns meses, Olavo vem ensaiando sua retirada do bolsonarismo, o mesmo fenômeno que ajudou a criar. É evidente que que esse projeto de desGoverno tende a implodir-se e causar sua própria ruína. A questão aqui não é saber isso, mas quando para, desse modo, saber o momento certo para saltar para fora do barco antes de ele afundar. Uns pularam antes demais, como Mandetta, Moro, Joice; outros pularão tarde e serão afogados. Olavo é o tipo de pessoa que pula no tempo certo.

Como prova disso, podemos lembrar quando Olavo pulou do barco pilotado por Aécio Neves. Antes de bombarem os escândalos de corrupção do ex-adversário de Dilma nas eleições, antes da grande mídia abandoná-lo, antes do PSDB não conseguir mais esconder suas crises internas, antes disso e mais um pouco, Olavo saiu na hora certa e, para a direita que o segue, o guru sempre tem a razão, pois ele consegue manipular os fenômenos de forma que nunca parece que se arrependeu ou errou em alguma análise.

Por mais estranho e triste que possa soar isso que escrevo agora, é preciso dizer: nosso campo progressista perde para “filósofos” como Olavo no que se refere à analise dos fatos.

O “nosso” progressismo liberal vive afundando. Temos uma esquerda que entra e sai de barcos capitalistas e que vive mordendo iscas de pautas identitárias jogadas por grandes empresas, páginas de facebook e até por escritores grandes como Karnal e Djamila, escritores que recebem títulos de filósofos, mas estão mais para best-sellers. Veja bem, não estou condenando quem os lê ou quem concorda com eles (embora exista gente muito melhor no anonimato para se ler), mas é preciso saber de onde partem essas embarcações, para onde vão e em que lugar estaremos nessa viagem, se é no convés, no porão ou diante de um remo. Esse campo progressista de que falo não consegue refletir sobre essas coisas.

Já Olavo consegue e com perspicácia. É o tipo de ideólogo que ajuda a construir o barco, ajuda a colocá-lo no mar, ajuda a levá-lo para as piores ondas e salva-se com seu colete salva-vidas no momento certo. Depois, volta à praia, ajuda a construir outro barco e, assim, a história se repete. Bolsonaro ainda ficará um bom tempo em alto-mar, mas, quando estiver próximo do fim, Olavo de Carvalho estará com a razão, sendo lembrado como “bom analista” por ser uma pessoa boa para enganar a extrema-direita.

Assim como a extrema-direita, a esquerda mergulhada no Twitter também é fácil para se enganar. Continuará afundando, justamente por não saber nada(r) em mares políticos e continuar se Quebrando em Tabus e ondas liberais.


EXTRA

Você votaria num fascista?

Poesia de Rua / Batalha de Poesia (Slam Resistência)
– Também do Daniel, em 5/10/2018


Sobre Daniel Carvalho (Daniel GTR)

Daniel Carvalho de Almeida é músico, educador, poeta e fotógrafo. Cursou Letras na Universidade São Marcos, especialização em Língua Portuguesa pela PUC-SP e é Mestre em Letras pela USP. Foi idealizador do projeto Arte e Intervenção Social, durante o qual organizou duas obras literárias em parceria com seus alunos-poetas: Entre versos controversos (vol. I) e Entre versos controversos: o canto de Itaquera (vol. II). As ações desse projeto resultaram em três premiações no Prêmio Paulo Freire de Qualidade de Ensino Municipal: o 3º lugar em 2014 e o 1 º lugar em 2015 e em 2016. É também autor do livro manual para ler as estrelas e possui diversos poemas publicados em dezenas de coletâneas de poesias, como também artigos científicos em revistas e livros nas áreas de Letras, Linguística e Educação. Foi ganhador das grandes finais dos campeonatos de spoken poetry Slam da Guilhermina em 2016 e Slam da Roça em 2017. Trabalhou como videomaker filmando slams de poesia na cidade de São Paulo entre 2015 e 2017; somando o alcance de seus vídeos, foram mais de 30 milhões de visualizações nas redes sociais. Atualmente, faz revisão, leitura crítica e edição geral de obras poéticas, além de desenvolver pesquisas, oficinas e palestras para escolas e universidades, divulgando suas técnicas de escrita criativa, seus procedimentos metodológicos para construção de uma educação estética nas escolas públicas e caminhos para realização de projetos voltados à autoria de textos literários. A partir de seu trabalho docente, artístico e de pesquisa, Daniel Carvalho vê, na criação artística, a possibilidade de construir resistências à exclusão social e ao caos interior, a possibilidade de continuar a continuar. Por isso, constrói versos que o (re)constroem.

Livros publicados

CARVALHO, Daniel. manual para ler as estrelas. São Paulo, Motta Press, 2018.
ALMEIDA, Daniel Carvalho de (org.). Entre versos controversos: o canto de Itaquera. Águas de São Pedro: Editora Livronovo, 2015.
ALMEIDA, Daniel Carvalho de (org.). Entre versos controversos. Águas São Pedro: Livro Novo, 2014.​

Capítulos de livros, artigos em revistas, prefácios, posfácios e poemas publicados

CARVALHO, Daniel. Sobre juntar cacos de um silêncio que se quebra. In: BARBOSA, Lucas. notas do silêncio. São Paulo: Lavra, 2019, p.90-97.
GTR, Daniel. Poemas. In: RIBEIRO, Yasmin (org.). Slam Fluxo: Apologia marginal. São Paulo: Giostri, 2019, p. 108-114.
GTR, Daniel. Convoque (trilogia). In: ALCALDE, Emerson (org.). Antifa. São Paulo: Autonomia Literária, 2019, p. 38-51. (Coleção SLAM).
CARVALHO, Daniel. 24 de junho. In: Revelar-se autor: crônicas de quem gosta de escrever. São Paulo: SME/COPED, 2019, p. 24.
CARVALHO, Daniel. Poemas. In: ALCALDE, Emerson et al. (org.). Slam da Guilhermina: Cinco Ponto Zero/Seis Ponto Zero. São Paulo: Edição independente, 2019, p. 06-19, 28-39.
CARVALHO, Daniel. Poemas. In: AFONSO, Lucas (org.). Ponta de lança – Antologia Slam da Ponta. São Paulo: Giostri, 2018, p. 12-24.
ALMEIDA, Daniel Carvalho de. A escrita literária como prática social. In: CAMPOS, Maria Inês Batista Campos; SOUZA, Geraldo Tadeu (org.). Mídia, discurso e ensino. São Paulo: FFLCH/USP, 2018, p. 45-65.
CARVALHO, Daniel. Poemas. In: ALCALDE, Emerson et al. (org.). Slam da Guilhermina: Quatro Ponto Zero. São Paulo: Edição independente, 2017, p. 81-89.
GTR, Daniel. Poemas. In: Sófálá. São Paulo: RedBull Station: 2017, p. 57-65. 

GTR, Daniel. Poemas. In: ALCALDE, Emerson et al. (org.). Slam da Guilhermina: Três Ponto Zero. São Paulo: Edição independente, 2016, p. 101-110.
ALMEIDA, Daniel Carvalho de. A Poética do Maracujá: procedimentos metodológicos para escrita criativa. In: BERTI-PINTO, Sonia Sueli; PUZZO, Miriam Bauab (org.). Cadernos de Linguística: Pesquisa em Movimento – Língua, Linguagens, Discurso e Ensino. São Paulo: Terracota Editora, 2016, p. 191-213.
GTR, Daniel. Poemas. In: Slam do Corre 2016: São Paulo: MAP (Movimento Aliança da Praça), 2016.
ALMEIDA, Daniel Carvalho de. Círculo Literário de Itaquera: a poesia que fazemos, a poesia que somos. In: SÃO PAULO (Cidade). Câmara Municipal de São Paulo. Prêmio Paulo Freire de Qualidade do Ensino Municipal: projetos premiados 2017. São Paulo, 2016, p. 6-15.
ALMEIDA, Daniel Carvalho de. Entre os versos controversos da poesia de Itaquera: a produção literária de jovens da região leste de São Paulo. In: COSTA, Valter de Almeida et. al. Gestão e Território. São Paulo: SME, 2016, p. 239-254. (Coleção Gestão Educacional, v. 2).
GTR, Daniel. Poema aos coríntios. In: BUZO, Alessandro. Poetas do Sarau Suburbano. São Paulo: Aquarela Brasileira, 2016, v. 4, p. 26-27.
ALMEIDA, Daniel Carvalho de. O poema no processo escolar: compromisso ético e formação de identidade. Revista Encontro e Conversas, São Paulo, DRE Itaquera, ano 2, n. 2, 2016, p. 35-38. 

ALMEIDA, Daniel Carvalho de. Virtudes. Revista Encontro e Conversas, São Paulo, DRE Itaquera, ano 2, n. 2, 2016, p. 11. ALMEIDA, Daniel Carvalho de. Poema aos Coríntios. Revista Encontro e Conversas, São Paulo, DRE Itaquera, ano 2, n. 2, 2016, p. 10.
ALMEIDA, Daniel Carvalho de. Arte e intervenção social. In: SÃO PAULO (Cidade). Câmara Municipal de São Paulo. Prêmio Paulo Freire de Qualidade do Ensino Municipal: projetos premiados 2015. 10 ed. São Paulo, 2016, p. 6-19.
GTR, Daniel. In: MESQUITEIROS. Pode pá que é 10: antologia de Poesia e Prosa. São Paulo: Um por todos, 2016, p. 94-95.
CARVALHO, Daniel. Prefácio. In: FONSECA, Marcos. O inevitável amor. São Paulo: APMC, 2016, p. 10-14.
GTR, Daniel. O menino e o farol. In: ATRÓZ, Alba. Virtuose: romance e simpósio textual sobre a redução da maioridade penal. São Paulo: Clube de autores, 2016, v. 4, p. 255-258.
ALMEIDA, Daniel Carvalho de. Entre Versos Controversos. In: SÃO PAULO (Cidade). Câmara Municipal de São Paulo. Prêmio Paulo Freire de Qualidade do Ensino Municipal: projetos premiados 2015. 9 ed. São Paulo, 2015, p. 6-19.

Participação em outras preocupações

CECI 15 anos. In: SÃO PAULO. Secretaria Municipal de Educação. Revista Magistério. n. 6. São Paulo, SME/COPED, 2019 (Fotografia).

Encruzilhada. In: ANELISE, Mayumi; IESUS, Douglas; CRUZ, Fernanda. Fragmentos de uma encruzilhada. São Paulo, mini, 2018 (Fotografia).

CORTI, Ana Paula; SOUZA, Raquel. Que ensino médio queremos?: Relatório final. Pesquisa quantitativa e grupos de diálogo sobre o ensino médio. São Paulo: Ação Educativa, 2009.​

Premiações

Dezembro/2017 – Grande Final Slam da Roça – Campeonato de Poesia Falada (1º lugar)
Dezembro/2016 – Grande Final Slam da Guilhermina – Campeonato de Poesia Falada (1º lugar)
Setembro/2016 – 11º Prêmio Paulo Freire de Qualidade do Ensino Municipal, Câmara Municipal de São Paulo (1º lugar)
Setembro/2015 – 10º Prêmio Paulo Freire de Qualidade do Ensino Municipal, Câmara Municipal de São Paulo (1º lugar)
Setembro/2014 – 9º Prêmio Paulo Freire de Qualidade do Ensino Municipal, Câmara Municipal de São Paulo (3º lugar)


Post original