Notas sobre pesquisa Vox Populi

Por Carlos Eduardo Martins

Notas sobre pesquisa Vox Populi – por Carlos Eduardo Martins

Compartilhe o conteúdo:

Compartilhe o conteúdo:

Imagem: reprodução da internet

Pesquisa Vox Populi evidência o caráter centrista dos governos petistas. Durante seu exercício, quando subia a popularidade de Lula e Dilma, se elevou expressivamente a parcela de eleitores que autonomeou como sem ideologia, enquanto caiu significativamente a parcela dos que se autodefiniram como de esquerda.

Como diz Marx, a prova da verdade está na práxis.

Esses mesmos eleitores sem ideologia se tornaram presa fácil da reação da direita em 2016 e apoiaram o golpe de Estado. A ofensiva neofascista de Jair Bolsonaro elevou de forma importante o índice de eleitores que se autodefinem como de direita a partir de 2018.

Esses fatos evidenciam seguinte: ou fazemos uma ofensiva ideológica consistente nesse país ou seremos sempre surpreendidos pelos acontecimentos. O único antídoto possível contra golpes de Estado é a consciência política do povo brasileiro. Pretender ancorar o destino da democracia brasileira em nossa burguesia dependente, de origem colonial, e seus aliados internacionais, como quer a ciência social institucionalista e liberal é um ato de irresponsabilidade política.

Um esquerda submissa e bem comportada pode governar o país em momentos de crise orgânica das classes dominantes e até melhorar a situação do país por algum tempo, se encontrar uma conjuntura favorável, mas jamais enfrentará nossos problemas estruturais ou oferecerá um horizonte de futuridade ao nosso povo.

Como diz Graciliano Ramos, o que a vida pede a gente é coragem!!!