ESTADO DE SÍTIO NÃO É PASTAGEM PARA IRRACIONAIS

por Chico Alencar

Reprodução - internet
Diante da perda de popularidade e da ameaça à reeleição, aposta no caos. Em qualquer República digna do nome os outros poderes já teriam reagido fortemente.

Os presidentes do STF, do Senado e da Câmara podem estar em estado de torpor, mas a cidadania não!

Um certo gado, que se alimenta das mentiras oficiais, pode achar que “estado de sítio” é bom para pastar, mas quem tem a mínima consciência democrática não vai aceitar!

Bolsonaro, com seu DNA autoritário, vive falando em estado de sítio. Vocifera contra governadores e prefeitos que, diante da devastação da pandemia, estabelecem, com toda razão, medidas restritivas. Diz que isso é “estado de sítio”, que só ele pode decretar. Completa a sandice afirmando que “o MEU Exército não apoiará isso”.

Ameaça com “medidas duras”, manda a PF a prender seus críticos e estimula fanáticos doentios a agressões. Amplia o porte de armas sonhando com mais milícias em defesa do “mito”, versão tupiniquim do “fürher” ou do “duce”.

Os outros poderes do Planalto se calam ou contemporizam: “figura de linguagem”, “não foi bem isso que ele quis dizer”, “não é pra levar a sério”. Ou telefonam, cordatos, para “acalmar” a fera raivosa.

Sua Excrescência, apesar de ter passado 28 anos na Câmara dos Deputados – onde, soube-se agora, assessores sacaram na boca do caixa, em dinheiro vivo, 72% dos salários! – ignora que as Forças Armadas não são tropa privativa dele (sonha “jaguncizá-las”?).

É bom lembrar que estado de sítio, para ser decretado, precisa de autorização do Congresso Nacional, por maioria absoluta, ouvidos o Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional.

O provocador mor da República, frente ao genocídio, tenta uma “fuga para a frente”. Busca, desvairado, desviar o assunto: diz que o povo faminto vai “perder a cabeça”; que aqui, ano que vem, será pior do que na invasão do Capitólio; que seu governo não tem qualquer responsabilidade pela tragédia. Semeia o golpe!

Diante da perda de popularidade e da ameaça à reeleição, aposta no caos. Em qualquer República digna do nome os outros poderes já teriam reagido fortemente.

Se eles não fazem com o devido vigor, façamos nós, os da planície!
#DitaduraNuncaMais #ForaBolsonaro #ImpeachmentSalvaVidas

Ilustração em jornal austríaco – 2020 (eles lá, terra natal de Hitler, conhecem bem a História…)

Publicação Original