Engels, o pioneiro da História Social

por Jones Manoel – Feliz dia do historiador !


Hoje é comemorado no Brasil o Dia Nacional do Historiador. A celebração foi instituída pela Lei n° 12.130, de 17 de dezembro de 2009…

Arquivo Nacional

No dia do historiador, quero lembrar como um “modelo” de intelectual comprometido em fazer a história desde a perspectiva dos dominados, o camarada Frederico Engels. Engels, evidentemente, não foi o primeiro a escrever a história pelo cotidiano, interesses e relações sociais das classes exploradas. Mas é, sem dúvida, o autor do século XIX que produziu esse “tipo” de conhecimento com maior repercussão e um verdadeiro pioneiro do que posteriormente viria a ser chamado de “História Social”.

Engels escreveu a história dos trabalhadores, camponeses, mulheres, cristãos primitivos, escravos em Roma Antiga, solados na guerras durante a formação dos estados absolutistas etc. Se muitas de suas conclusões foram superadas, seu pioneirismo, brilhantismo no domínio do método e beleza da escrita nunca será.

No dia do historiador que todos e todas possam aprender um pouco com esse grande revolucionário.

No dia do historiador, quero lembrar como um "modelo" de intelectual comprometido em fazer a história desde a…

Publicado por Jones Manoel em Sábado, 19 de agosto de 2017

…e a data foi escolhida para homenagear Joaquim Nabuco. Joaquim Aurélio Barreto Nabuco Araújo nasceu em 19 de agosto de 1849, no Recife. Além de historiador, Joaquim Nabuco foi diplomata, jornalista, jurista e deputado geral pela Província de Pernambuco.

Um dos principais líderes abolicionistas do Brasil, Nabuco escreveu ensaios e livros, além de nos legar cartas e discursos, condenando a escravidão. Nessas obras, que podem ser lidas no portal Domínio Público, ele analisava a escravidão sob diversos aspectos (histórico, jurídico, religioso, social e político).

Joaquim Nabuco escreveu também em jornais e revistas. Compareceu às sessões preliminares de instalação da Academia Brasileira de Letras (ABL) e foi o fundador da cadeira n° 27.

Nesta data, o Arquivo Nacional presta homenagem a todos os seus servidores e servidoras historiadores e também aos seus usuários.

Arquivo Nacional
Joaquim Nabuco, homenageado pela Sociedade Abolicionista “Ave Libertas”, 1886.
Acervo do Arquivo Nacional. Gravura 83.

– Jones Manoel é graduado em Licenciatura em História pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE e Mestre em Serviço Social pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da UFPE-PPGSS. Educador e comunicador popular desenvolvendo iniciativas jornalísticas nos sites Revista Opera, Blog da Boitempo, Jornal O Poder Popular, Lavrapalavra, site do PCB, Youtube (Jones Manoel), TV Brasil 247 e Revolushow (Podcast). Tem interesse nas temáticas de pesquisa: história das experiências socialistas no século XX, questão nacional e colonial, Teoria Marxista da Dependência e pensamento social latino-americano, formação social brasileira, teoria política e do Estado, questão racial e luta antirracista, teoria sociológica e as obras de Frantz Fanon e Domenico Losurdo.

Informações coletadas do Escavador;


Conheça mais sobre Engels em 5 frases celebres

Extraído de matéria da Revista Galileu.

“A história da humanidade é a história da luta de classes”

Friedrich Engels

“Os que no regime burguês trabalham não lucram e os que lucram não trabalham”

Friedrich Engels

“O Estado moderno nada mais é que um comitê que administra os problemas da classe burguesa”

Friedrich Engels

“Quando for possível falar de liberdade, o Estado como tal deixará de existir”

Friedrich Engels

“Um povo que oprime o outro nunca será livre”

Friedrich Engels

Texto extra de Luis Carlos: O PAPEL DO HISTORIADOR: RESISTIR.

Nós historiadores temos sido testemunhas de tempos sombrios no Brasil, após a ascensão do fascismo. E junto com este ascenderam vários movimentos de extrema direita e fundamentalistas religiosos. Que passaram a ter poder político sobre a sociedade.

Estes tornaram como alvos, os professores de HISTÓRIA conhecidos por REFLETIREM DE FORMA CRÍTICA e contextualizada as estruturas de exclusão e opressão social, política e econômica no Brasil. Para os movimentos alinhas com o fascismo, principalmente os membros do movimento “ESCOLA SEM PARTIDO”, essa reflexão crítica da sociedade feita por HISTORIADORES, é DOUTRINAÇÃO COMUNISTA. Um argumento falacioso e fantasioso de indivíduos com total desconhecimento sobre educação. Que visa somente impedir, através da CENSURA, da COAÇÃO e da CRIMINALIZAÇÃO de PROFESSORES que nas escolas e universidades, haja a reflexão e o debate.

Nessa luta contra a OPRESSÃO o papel HISTORIADOR se torna de suma IMPORTÂNCIA, pois o seu papel é NUNCA deixar que a sociedade esqueça o que ela quer esquecer, por mais amarga que seja a lembrança. E lembrar a todos que essas ações de criminalização, não são novas. Que elas, já ocorreram na Alemanha NAZISTA cujo governo censurava, coagia e perseguia professores que fossem contra a ideologia do ESTADO. Na Ditadura EMPRESARIAL MILITAR, exaltada como modelo por esses grupos, também adotou práticas nazistas. No governo militar milhares de professores foram sequestrados, presos, torturados e executados. Tanto nazistas quanto militares impuseram suas IDEOLOGIAS, restringiram e censuraram IDEIAS e PENSAMENTOS que pudessem questionar as ESTRUTURAS SOCIAIS excludentes e o Estado AUTORITÁRIO.

Esses fantasmas do reacionarismo, do conservadorismo e do autoritarismo, que deveriam ter ficado no passado, sempre ressurgem quando a SOCIEDADE entra em CRISE. Nós historiadores temos a missão de conscientizar o povo, que essas ideias que tentam se tornar normalidade, o mal que esses fantasmas fizeram ao longo da história da humanidade.

O PAPEL DO HISTORIADOR: RESISTIR. Nós historiadores temos sido testemunhas de tempos sombrios no Brasil, após a…

Publicado por Crônicas de um historiador. em Quarta-feira, 19 de agosto de 2020

Frases e publicações para homenagear esse dia especial:

https://www.facebook.com/tirasarmandinho/photos/a.488361671209144/3540381976007083/?type=3&theater


Dia do Historiador 2020 | Para que serve a História? | Jocelito Zalla

No mês d@ Historiador@ 2020, historiadores e historiadoras respondem à pergunta "Para que serve a História?".Neste vídeo, Jocelito Zalla, professor do Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, fala da função da História como disciplina cientificamente orientada, sobre sua relação com a memória e com a cidadania.Dia 19 de agosto – Dia d@ Historiador@

Publicado por Núcleo de Pesquisa em História/UFRGS em Quarta-feira, 19 de agosto de 2020
Veja mais vídeos do especial Dia Do Historiador 2020 do Núcleo de Pesquisa em História/UFRGS

Dia do Historiador 2020 | Para que serve a História? | Fernanda Oliveira

No mês d@ Historiador@ 2020, historiadores e historiadoras respondem à pergunta "Para que serve a História?".Neste vídeo, Fernanda Oliveira, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, fala sobre a História como ferramenta para pensarmos a complexidade humana.Dia 19 de agosto – Dia d@ Historiador@

Publicado por Núcleo de Pesquisa em História/UFRGS em Segunda-feira, 17 de agosto de 2020

Dia do Historiador 2020 | Para que serve a História? | Alessandra Gasparotto

No mês d@ Historiador@ 2020, historiadores e historiadoras respondem à pergunta "Para que serve a História?".Neste vídeo, Alessandra Gasparotto, professora da Universidade Federal de Pelotas, fala sobre a História como instrumento para compreensão do nosso lugar no mundo e em relação ao mundo.Dia 19 de agosto – Dia d@ Historiador@

Publicado por Núcleo de Pesquisa em História/UFRGS em Sábado, 15 de agosto de 2020

As únicas pessoas que realmente mudaram a história foram os que mudaram o pensamento dos homens a respeito de si mesmos.

Malcom X

As revoluções são a locomotiva da história.

Karl Marx

Passei ao lado do mundo e tomei a história pela vida.

Jules Michelet

A história humana é a longa e terrível história do homem tentando encontrar outro além de Deus para fazê-lo feliz.

C. S. Lewis

Se queres prever o futuro, estuda o passado.

Confúcio