CARTA AO BOLSONARISTA

por Ulisses Dias; via Aline Passos

Reprodução - internet
Eu não quero sua pobreza ou miséria. Não, eu quero um mundo sem fome. Eu não quero que materialmente lhe falte nada, mas que emocionalmente falte tudo. Quero que você tenha a noção exata da sua mediocridade. Que você dependa dos outros e que as pessoas te ajudem, mas não aceitem seus agradecimentos falsos.

Meu caro bolsonarista,

Eu gostaria de te desejar uma vida longa, muito longa. Se possível, que você viva muito mais de cem anos. Eu desejo que você veja o futuro que teremos. Um futuro de diálogo, de tolerância, de acordos, de compartilhamento. Um futuro em que cada pessoa possa ser como quiser, amar como quiser, sem seu julgamento moral.

Eu desejo que você viva muito para carregar nas costas o peso da sua vergonha. Quero que ninguém, absolutamente ninguém esqueça que você tem hoje as convicções que tem. Que esteja na sua cara tão claramente que as pessoas te evitem na rua.

Desejo uma vida solitária. Que ano após ano as pessoas esqueçam de te desejar aniversário. Que você não receba presente ou visitas. Que no final da sua vida, na sua velhice, o peso da sua solidão seja tanto que você precise falar sozinho para que alguém te escute.

Que você sobreviva a todos os seus amigos. E que estes prosperem, sorriam, vivam seus dias em paz, longe de você. Que ninguém lembre de convidá-lo para as festas, as formaturas, os casamentos, os enterros.

Quero que seu fim seja um ocaso lento e dolorido. Que seu corpo vá falhando devagar, mas que você permaneça lúcido, completamente lúcido.

Quero que sua família esteja livre de suportar o fardo de sua existência. Quero que eles te esqueçam e que, quando você procurá-los, te ignorem.

Eu não quero sua pobreza ou miséria. Não, eu quero um mundo sem fome. Eu não quero que materialmente lhe falte nada, mas que emocionalmente falte tudo.

Quero que você tenha a noção exata da sua mediocridade. Que você dependa dos outros e que as pessoas te ajudem, mas não aceitem seus agradecimentos falsos.

Que perceba o quanto de tempo você perdeu na sua vida de merda sem se destacar em nada, sem vencer em absolutamente nada. Quero seus netos não te te reconheçam

Que ninguém tenha pena de você. Que te tratem com o respeito que você não tem, mas com a frieza que você merece.

Que ninguém escarneça de você. Nem pra uma piada você presta.

E, quando o fim chegar, no seu último suspiro, que você lembre de cada uma dessas palavras. E ninguém derrame por você nenhuma lágrima ou visite sua sepultura, exceto os inocentes cães que mijarão na sua lápide.

Abraços

Publicação Original